conceito, exemplo e uso [resumo completo]

A centrifugação compreende o processo de separação de misturas heterogêneas. Assim, ela abrangerá a dissensão entre sólidos e líquidos ou apenas dos líquidos e entre eles.

Assim, a centrifugação pode ser descrita como um processo que abrange fatores importantes, tal com a densidade dos corpos. Isso porque a centrifugação será essencial para a separação daquilo que é mais denso do que é menos denso.

Aquilo que for mais denso permanecerá em um nível inferior, de modo que o menos denso subirá à superfície. O método, inclusive, tem a característica da possibilidade de realização manual ou mecânica.

Em todo o caso é fundamental fazer o uso da centrífuga, tal como a etapa existente em máquinas de lavar de roupas encontradas em muitas casas, o que separa a roupa da água.

Além da máquina de lavar roupas, a centrífuga de salada é um perfeito exemplo do processo de centrifugação. De modo manual, ocorrerá a separação das hortaliças (sólido) da água (líquido).

(Imagem: Reprodução)

Diferenças entre centrifugação e decantação

A decantação frequentemente é comparada e equiparada à centrifugação, isso porque ambas tratam de um método de separação de misturas heterogêneas. No entanto, a decantação abrange apenas a separação de líquidos e sólidos, considerando a densidade das substâncias.

Dessa forma, a principal diferença entre ambos os processos está na velocidade do processo. A decantação do vinho é um exemplo claro, onde aguarda-se pacientemente a separação das impurezas, que, com densidade maior, se reunirão ao fundo.

Por outro lado, na centrifugação o processo sofre aceleração. O método é utilizado em processos de análise laboratoriais e processamento na indústria alimentícia. Dois exemplos respectivos são a uranálise (análise laboratorial da urina) e a centrifugação do leite a fim de obter nata.

Exemplo do processo de separação de misturas: a centrifugação do sangue

A uranálise é um processo laboratorial que usufrui da decantação, enquanto as análises sanguíneas utilizam da centrifugação. O sangue compreende uma mistura coloidal. Assim, após a coleta em tubo de ensaio, o mesmo é transportado para uma centrífuga em laboratório.

O aparelho realiza um movimento demasiado acelerado, rotativo e que proporciona a separação de partes que compõem o sangue. É através da centrifugação e consequente separação de plaquetas, glóbulos brancos, vermelhos e plasma que é possível realizar a análise contábil das substâncias.

Referências

SALVADOR, Edgard e USBERCO, João. Química, volume único. 1ª edição, Editora Saraiva, São Paulo-SP, 2006. 672 p.



link