Rodovia ganha nome de professora morta ao salvar alunos em Janaúba – Notícias


Uma lei aprovada pelo governador de Minas Gerais, Romeu Zema (NOVO), alterou o nome da rodovia LMG-631 para Professora Helley de Abreu Batista. A medida homenageia a educadora que morreu em 2017 enquanto salvava seus alunos de um incêndio criminoso na Creche Gente Inocente, em Janaúba, no Norte do Estado.



A estrada em questão liga o município de São João da Ponte à BR-122, em Francisco Sá, na microrregião de Montes Claros, cidade natal da professora.


O tributo foi feito a partir de um projeto de lei de autoria do deputado estadual João Leite (PSDB), aprovado pela ALMG (Assembleia Legislativa de Minas Gerais) em dezembro de 2018. A alteração já está em vigor desde o último sábado (5), quando foi publicada no Diário Oficial do Estado.









Trajetória










Helley tinha 43 anos quando o sorveteiro e vigia da escola Damião Soares dos Santos, então com 50 anos, entrou no colégio com um balde cheio de combustível e ateou fogo no próprio corpo e em dezenas pessoas que estavam no local – a marioria delas eram crianças. O crime aconteceu no dia 5 de outubro de 2017.


À época, testemunhas contaram que a professora entrou em luta corporal com o homem. Mesmo atingida pelas chamas, ela permaneceu no prédio para salvar os alunos que ainda estavam lá. A batalha provocou queimaduras em 90% do corpo da professora e sua morte horas depois do crime. A educadora deixou o marido Luiz Carlos Batista e três filhos. Um deles estava com um ano e três meses.


Tragédia em creche de Janaúba: um ano sem obras em escolas


No total, 14 pessoas morreram na tragédia: Helley, 10 crianças, duas auxiliares de professor e o autor. Outras dezenas ficaram feridas e ainda fazem tratamentos de queimadura e contra problemas de respiração causados pela inalação de fumaça. Uma nova unidade de educação infantil foi erguida no local, também com o nome da professora. 

link